A produção da música ‘Pronta para desagradar’ foi inspirada na abertura do desenho Padrinhos Mágicos. Composta no inicio desse ano, a canção tem um ritmo envolvente de jazz, cuja letra tem forte influência de Rita Lee, na fase Fruto Proibido, com uma boa dose de humor e ironia. “Ela não tinha medo de brincar com as próprias inseguranças, frustrações e a maneira como era percebida”, afirma Manu.

“É uma corrida comigo mesma. Venho aprendendo a desacelerar, mas achei muito simbólico pensar desde o início que esse clipe seria uma grande corrida”, afirma. O filme também é uma homenagem ao caos e a beleza de São Paulo, cidade em que a artista nasceu e se identifica intensamente.

Na loucura da metrópole, de um lado Esse Menino interpreta um hater cheio de amor, enquanto, dentro do táxi, Tim Bernardes e Biel da banda O Terno proporcionam um momento de paz, ao som do clássico da bossa “Desafinado”, de João Gilberto (que nada mais é uma resposta aos haters de uma outra geração). A cantora baiana Pitty, mais uma referência de Manu, é a grande homenageada com Máscara, além do ator Diego Montez, que interpreta o produtor de elenco na história.

Sobre o projeto audiovisual de Manu Gavassi

Quatro curtas-metragens enfrentam temas atuais do mercado do Entretenimento em formato narrativo.

Uma contadora de histórias 360 graus. Uma roteirista que compõe. Uma cantora e compositora que produz e dirige. Jamais uma única coisa ou um só lugar. Acrescente a isso boas doses de inquietude, provocação e ousadia, numa leitura corajosa da própria carreira e do mundo do entretenimento como um todo. O resultado é a série de lançamentos audiovisuais de Manu Gavassi que marcam o final de 2023 e apontam novos rumos para essa artista no ano que chega.

Dividido em um filme e três clipes, todos em formato de curta-metragem, o projeto mescla músicas, histórias e participações especiais, revelando as diversas faces de Manu. Os lançamentos têm início no dia 13 de dezembro com a divulgação do primeiro curta intitulado “Programa de Proteção à Carreira Artística” que mostra Gavassi sendo entrevistada por ela mesma e coloca em pauta os dilemas e as dores de uma artista contemporânea.

Cada clipe mergulha em uma temática questionadora e própria e convida a todos ao exercício da liberdade e do questionamento em um universo agridoce de histórias e reflexões. Manu assina as composições, roteiros e direção desse projeto audiovisual e autobiográfico, que promete questionar o atual momento da produção cultural brasileira.
Essa vontade de abraçar um projeto com a força da narrativa audiovisual foi o motor desses quatro filmes. Depois do sucesso do Projeto Garota Errada (grande destaque durante o Big Brother Brasil 20), o curta-metragem “Deve ser Horrível Dormir Sem Mim”, música mais escutada da artista e do álbum visual Gracinha para Disney Plus, Manu Gavassi redobrou sua aposta na audácia, no humor e em tudo que possa afastá-la das categorias que hoje aprisionam a criatividade de uma artista em fórmulas soluções pré-moldadas.

958 COMMENTS